Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2007
Ele sente o mesmo...
Sim... olhando tua foto e com mais certezas do que possas imaginar... eu sei que tens razão.
 
Meus leitores;), parece-me que existem alguns mal entendidos porque pura e simplesmente não falo do sentimento que ele, namorado, sente por mim. Deixando passar a imagem que ele nem sequer me dá a atenção/importância que eu lhe dou.
 
Bom... eu não gosto de falar dos sentimentos dos outros. Mas posso dizer o que penso que ele sente. Já é um bom principio, e ele agradece :).
 
É simples, penso que ele nunca sentiu algo tão puro como está a sentir agora... recordo uma frase que ficou gravada, "foi preciso tu apareceres para eu perceber que não gostava assim tanto da minha ex". Cada vez que penso nesta frase... o meu coração pula de alegria. E quem já teve relacionamentos de longa duração percebe o quanto é que esta frase pode significar.
 
Penso que nós chamamos amor ao sentimento mais fortemente positivo, alimentado por outra pessoa. Ou seja... ás vezes pensamos que amamos alguém até que aparece outra pessoa que nos prova o contrário. Por isso penso que aprendemos isto juntos.
Parece que o amor e a loucura andam sempre de mãos dadas... e não é por acaso.
As verdadeiras loucuras que fizemos, as lutas que travamos, com o mundo, e com nós mesmos. E ele também... é que ele também já não acreditava que algo assim podia existir. Eu sei, eu sinto.
 
Ás vezes penso que se cada casal, sentisse metade deste sentimento, seriam muito mais felizes. Pelo menos não estavam juntos por meros interesses, por mais ridículos, absurdos, ou até importantes, que possam ser. Pelo tempo que os unem, por pena, pelas famílias, pelos filhos, pela casa, pelo carro... Nada devia interferir... devia ser só uma questão de sentimento.
 
Porque só o sentimento?  Porque " (...) O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende. O amor é uma verdade. É por isso que a ilusão é necessária. A ilusão é bonita, não faz mal. Que se invente e minta e sonhe o que quiser. O amor é uma coisa, a vida é outra. A realidade pode matar, o amor é mais bonito que a vida. A vida que se lixe. Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém. Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente. (...)
 
Sim eu sinto... Sim ele sente, sim tenho as minhas "ilusões" tal como ele tem as dele... e nessas ilusões nós estamos juntos num sitio chamado sempre. Ele sente, eu sinto. E o resto não importa.
publicado por My Way às 16:30
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31
.posts recentes

. Ele sente o mesmo...

.arquivos

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

.links
blogs SAPO
.subscrever feeds